FEIRAS DE CIÊNCIAS - SEDUC 2009

Você está aqui: Página Principal » regulamento

Regulamento

Baixar Regulamento.

1. Serão selecionados trabalhos de grupos de estudantes regularmente matriculados em escolas de Educação Básica do Estado do Pará, enquadrados em uma das categorias descritas a seguir:

1.1. Nível Fundamental

1.2. Nível Médio

1.3. Nível Tecnológico

2. SUBMISSÃO DOS TRABALHOS

Os interessados em participar da Feira de Ciências do Estado do Pará, poderão:

2.1. Submeter o trabalho à análise da comissão organizadora do evento, mediante o preenchimento e envio do formulário de inscrição on-line, dentro dos prazos previamente estipulados, de acordo com as seguintes normas:

         2.1.2. Poderão submeter trabalhos grupos de alunos da educação básica, sob supervisão de um professor-orientador vinculado a uma instituição de ensino, pesquisa ou ONG.

         2.1.3. Cada grupo deverá ser composto por 1 (um) professor-orientador e por no mínimo 1 (um) e no máximo 2 (dois) estudantes regularmente matriculados em escolas de educação básica do Estado do Pará, que deverão expor o trabalho na ocasião do evento, caso o mesmo seja pré-selecionado.

         2.1.4. Os professores-orientadores preferencialmente deverão ficar responsáveis pelo preenchimento e envio do formulário de inscrição.

         2.1.6. Cada professor-orientador poderá inscrever até 3 (três) trabalhos diferentes, desde que não sejam com os mesmos estudantes. Caso contrário, os trabalhos serão automaticamente desclassificados.

         2.1.6. Os autores dos trabalhos selecionados receberão, via e-mail, dentro do prazo estipulado, uma notificação sobre o aceite ou não dos respectivos trabalhos submetidos.

2.2. Mediante seleção realizada na Feira de Ciências do Estado do Pará, será garantida participação na FEBRACE 2011 para, no máximo, 02 (dois) trabalhos por categoria totalizando 06 (seis) trabalhos, os quais terão passagens e hospedagem subsidiada pela SEDUC.

3. SELEÇÃO DOS TRABALHOS PARA SEREM APRESENTADOS DURANTE A FEIRA DE CIÊNCIAS DO ESTADO DO PARÁ

3.1. Independentes: (submetidos via formulário on-line) Os trabalhos submetidos via formulário on-line serão avaliados por, pelo menos, dois membros da comissão organizadora, que emitirão parecer sobre a possibilidade de participação ou não do trabalho no evento; Os resumos dos trabalhos serão avaliados de acordo com seguintes aspectos: clareza da redação do resumo, caráter investigativo, criatividade, relevância para a comunidade e adequação ao nível de escolaridade dos alunos expositores.

3.2. Indicados: Os trabalhos indicados por UREs deverão ser devidamente cadastrados via formulário on-line por parte desses mesmos órgãos, enviado em anexo o ofício de indicação à comissão organizadora, dentro do prazo estipulado, para avaliação e seleção da comissão organizadora.

4. APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS SELECIONADOS

Todos os trabalhos selecionados para serem apresentados durante a FEIRA DE CIÊNCIAS DO ESTADO DO PARÁ devem se enquadrar às seguintes normas de apresentação:

4.1. Para cada grupo será disponibilizado somente: 1 (um) stand de 2m (larg.) x 1 m (profund.) x 2,00 m (alt.), 1 (uma) mesa em polietileno (tampa de 0,5 x 0,5m) e uma ponto de energia elétrica (220 volts), onde deverão ser organizados os pôsteres e aparatos do trabalho.

4.2. Conforme a Constituição Federal Brasileira de 1988, Capítulo VI, Parágrafo Primeiro, Lei do Meio Ambiente, artigo 225: “Serão vedadas na forma da lei as práticas que coloquem em risco a função ecológica, provoque a extinção de espécies ou submetam os animais à crueldade.”

4.3. Por uma questão de estética visual e economia de espaço dos painéis, sugere-se que as informações dispostas nos cartazes sejam colocadas em forma de tópicos, gráficos ou esquemas que possam servir de referências para as explanações dos expositores. Aconselhamos não produzir cartazes com demasiadas informações escritas ou excessivo número de fotografias; os detalhamentos devem ser explicados pelos estudantes durante a exposição do trabalho.

4.4. Cada grupo ficará responsável em confeccionar a tarja título de seu respectivo trabalho, de acordo com as especificações recomendadas.

4.6. Durante a apresentação, além dos pôsteres e aparatos, os grupos devem apresentar o Plano de Pesquisa, Relatório e o Diário de Pesquisa (ou diário de bordo).

4.6. Durante o horário de apresentação os expositores deverão permanecer junto ao trabalho, utilizando-se de rodízio para os afastamentos necessários, tais como: lanches, visitação a outros trabalhos, participação em palestras, etc. Pelo menos 01 (um) expositor deverá permanecer junto ao painel de apresentação do trabalho durante o horário de exposição.

4.7. Fora dos horários de exposição, só poderá permanecer no local o pessoal da segurança e da comissão organizadora.

5. TRANSPORTE

Encargos com transporte dos expositores não serão de responsabilidade da comissão organizadora do evento.

6. AVALIAÇÃO DE TRABALHOS APRESENTADOS DURANTE A FEIRA DE CIÊNCIAS DO ESTADO DO PARÁ

Os trabalhos apresentados durante a Feira de Ciências do Estado do Pará serão avaliados por membros da comissão avaliadora, professores/pesquisadores de reconhecida experiência profissional, vinculados às instituições realizadoras do evento. Os membros da comissão avaliadora, após lerem o resumo e observarem in loco a exposição do trabalho, atribuirão notas de 0 a 10 para cada um dos 9 (nove) itens considerados na ficha de avaliação. Além disso, deverão fazer observações que considerarem pertinentes (pontos positivos/negativos e sugestões) na ficha de avaliação que, posteriormente, será enviada aos professores-orientadores de cada trabalho.

6.1. Itens de avaliação:

    6.1.1 Quanto à finalidade e produto do trabalho;

         6.1.1.1. Caráter investigatório: Existe um problema bem definido? Foram elaboradas e testadas hipóteses? Os procedimentos de coleta e análise de dados utilizados foram adequados para resolver o problema proposto? As conclusões estão de acordo com o problema proposto?

         6.1.1.2. Criatividade: capacidade de criar soluções ou idéias inovadoras tendo em vista as condições e recursos disponíveis que, muitas vezes implica um certo abandono de idéias rígidas preexistentes sobre o problema. Pode se referir à maneira de propor o problema; as técnicas utilizadas para elucidar os aspectos envolvidos (testar as hipóteses), as variáveis utilizadas, enfim, a maneira inovadora de pensar/agir sobre uma problemática proposta.

         6.1.1.3. Relevância: importância teórica e/ou prática do trabalho para a comunidade na qual foi produzido ou como contribuição para o avanço do conhecimento em determinada área do saber.

         6.1.1.4. Adequação ao nível escolar do(s) expositor(es): por exemplo, pode parecer inadequado que crianças de 10 a 12 anos falem sobre mecanismos de reações orgânicas, um conteúdo extremamente abstrato e que, em geral, crianças dessa idade teriam grande dificuldade de compreender e explicar. Pode acontecer o contrário, um tema muito trivial ser apresentado por estudantes de séries mais avançadas. Em ambos os casos há uma aparente inadequação dos conteúdos tratados em relação ao nível escolar dos estudantes. Isso não quer dizer que crianças menores não possam abordar temas tradicionalmente mais avançados e que adolescentes não possam aprofundar detalhes sobre assuntos considerados triviais. Antes de tudo se faz necessário considerar a criatividade e a forma de abordagem utilizada no estudo.

         6.1.1.6. Organização: A apresentação (pôster, aparatos, maquetes, etc.) facilita a compreensão do trabalho? O pôster contém tópicos, gráficos, fotos, etc. que ajudam na explicação ou está muito carregado de informações? A apresentação visual é adequada (tamanho, letras, limpeza, figuras, gráficos, etc.)?

6.1.2. Quanto ao desempenho dos expositores

         6.1.2.1. Domínio do conteúdo: avaliado por meio de perguntas sobre o trabalho (métodos de coleta e análise de dados) e sobre os conceitos e/ou princípios científicos envolvidos.

         6.1.2.2. Postura do(s) expositor(es): desembaraço, seriedade, segurança e disponibilidade durante a exposição.

         6.1.2.3. Desenvolvimento e seqüência lógica: clareza e objetividade da apresentação, poder de síntese de idéias chaves para a compreensão do que trata o trabalho, encadeamento dos conceitos e dados apresentados.

         6.1.2.4. Conclusão coerente com o tema do trabalho: argumentação adequada aos resultados obtidos, apontando vantagens e limitações, problemas teóricos e práticos surgidos ao longo do desenvolvimento do trabalho e possibilidades de continuação.

7. PREMIAÇÃO

Todos os trabalhos serão contemplados com certificados de participação e 02 (dois) trabalhos de cada categoria que obtiverem maior pontuação nas avaliações da comissão avaliadora estarão credenciados para representar o Estado do Pará na FEBRACE 2011.

8. PRAZOS

• Inscrição: 18/06 a 16/07/2010

• Seleção: 19/07 a 30/07/2010

• Resultado: 04/08/2010

9. DISPOSIÇÕES FINAIS

9.1. A Feira de Ciências do Estado do Pará – FEICIPA atenderá 36 (trinta e seis) projetos selecionados nas Feiras Regionais e 84 (oitenta e quatro) selecionados por uma Comissão Avaliadora totalizando120 projetos.

9.2. A SEDUC disponibilizará hospedagem, passagens terrestres e/ou fluviais de trabalhos selecionados nas Feiras Regionais pela comissão avaliadora de acordo com o definido pela comissão organizadora e aprovado pela Coordenação de Ensino Médio.

9.3. A SEDUC selecionará 12 projetos para subsidiar passagens e hospedagens de acordo com os seguintes critérios:

         a) Não pertencer a Região Metropolitana de Belém;
         b) Não ter sido realizada Feira Regional em seu município;
         c) Não ter participado de Feira Regional;

9.4. Os trabalhos que não forem selecionados nas Feira Regionais pela comissão avaliadora para terem suas despesas de passagens e hospedagens custeadas pela SEDUC, sugerimos que busquem patrocínio e apoio junto à prefeitura ou empresas de seus respectivos municípios.

9.5. Os trabalhos deverão ser organizados no local de exposição no máximo até as 19:00 h. do dia 17 de agosto de 2010.

9.6. Solicitamos também que professores/orientadores ou responsáveis pelas delegações confirmem à Coordenação de Ensino Médio o dia e hora de chegada no município.

9.7. Os trabalhos inscritos serão devolvidos aos autores, que poderão ser divulgados quando de sua conveniência e/ou usa-los como material de pesquisa para a classe estudantil.

9.8. A coordenação geral não se responsabilizará pelos eventuais furtos ou estragos ocasionados pela exposição do material. Os casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora, cujas decisões, nos termos do regulamento, são irrecorríveis.

9.9. Outras questões poderão ser esclarecidas pela comissão organizadora/comitê regional regional e institucional.

Belém, 17 de junho de 2010.

COORDENAÇÃO DO ENSINO MÉDIO.

Desenvolvido por:
SEDUC - Secretaria de Estado de Educação
DITEC - Diretoria de Tecnologia da Informação