Página inicial do Secretaria do Estado de Educação

Pacientes do Hospital Oncológico Infantil participam de jogos estudantis

23/11/2022 13h50 - Autor: Leila Cruz (HOL) 298 visualizações
Foto: Pacientes do Hospital Oncológico Infantil participam de jogos estudantis
Pacientes do Hospital Oncológico Infantil participam de jogos estudantis

A programação  extracurricular trouxe o tema “A Copa do Mundo” que desenvolveu as potencialidades motoras, afetivas e sociais dos alunos

Crianças e adolescentes internados e em tratamento oncológico no Hospital Oncológico Infantil (Hoiol) participaram da V edição dos Jogos Estudantis da Classe Hospitalar Professor Roberto França, encerrada nesta terça-feira (22/11). A programação  extracurricular trouxe o tema “A Copa do Mundo” que desenvolveu as potencialidades motoras, afetivas e sociais dos alunos. A classe hospitalar visa assegurar aos pacientes o direito à educação pela continuidade do processo ensino-aprendizagem e a reintegração ao grupo escolar. 

A professora referência, Anna Elvira, informou que, em respeito às limitações físicas dos pacientes, foram escolhidas modalidades que possam ser praticadas. “Nosso principal objetivo é ajudar a minimizar as perdas sociais, psicológicas e cognitivas dos alunos, mostrar que não estão a par da sociedade e incentivá-los a participar das atividades educacionais e de educação física”.

O aluno do 2º ano do ensino fundamental, Caio Ribeiro, de 7 anos, estava muito empolgado com os jogos, sendo um dos  atletas medalhistas do Hoiol.  Ele reside no município de Jacundá e está em tratamento ambulatorial, mas já está apto a retornar ao ensino regular no local onde reside. Muito aplicado e participativo, aproveitou a estadia em Belém para matar a saudade da classe e dos professores. “Eu gostei muito de jogar Escravos de Jó, lá em casa não tem muito o que fazer e eu não queria perder essas brincadeiras”, disse.

Aproveitando o período do campeonato mundial, os professores desenvolveram atividades relacionadas ao Qatar. Além da história, abordaram sobre a localização e os dados gerais do país sede da copa. Atualmente, 34 alunos têm o processo ensino-aprendizagem assegurado durante o enfrentamento do câncer no Hospital Oncológico Infantil. A educação especial constitui um importante instrumento de inclusão e de estímulo à superação da própria doença. 

O programa segue a grade curricular estabelecida pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e possibilita a continuidade da escolaridade para aqueles que se encontram fora do município de origem ou não conseguem chegar até a escola devido a uma enfermidade. Em tratamento contra a leucemia, a aluna Manuelle Assunção, 9 anos, participou pela primeira vez dos jogos estudantis. “Gosto de competir porque é muito legal, a gente brinca e se diverte muito enquanto aprende”, disse.


MAIS FOTOS