Página inicial do Secretaria do Estado de Educação

Projeto SuperAção motiva futuros atletas paralímpicos, em Santarém, no oeste do Pará

23/09/2021 09h04 - Autor: Rebeca Costa - Uepa 449 visualizações
Foto: Projeto SuperAção motiva futuros atletas paralímpicos, em Santarém, no oeste do Pará
Foto: Daniel Leite Jr / Ascom Uepa

A iniciativa promove acesso gratuito a atividades esportivas para pessoas com deficiência, no campus XII, a exemplo de vôlei sentado, natação, tênis de mesa

Em 22 de setembro é comemorado o Dia Nacional do Atleta Paralímpico. A data é marcada pela luta por direitos e igualdade. E com o foco na inclusão, a Universidade do Estado do Pará (Uepa), em parceria com Associação Santarena de Desporto Paralímpico (Asdepa) realiza o projeto SuperAção.

A iniciativa promove acesso gratuito a atividades esportivas para pessoas com deficiência, no campus XII, onde são oferecidas quatro modalidades: vôlei sentado, natação, tênis de mesa e bocha. Não há critério de idade para participar das aulas.

O professor de fisioterapia da Uepa, Rodrigo Ferreira, um dos responsáveis pela iniciativa, conta que os atletas buscam o projeto por vários motivos. “Para muitos é uma oportunidade de socialização, para outros é a chance de praticar uma atividade física de forma regular e melhorar a sua forma física. Também tem aqueles que utilizam esta prática como um complemento de reabilitação e os que estão querendo se aprimorar em uma modalidade esportiva e sonham em despontar como atletas paralímpicos no cenário nacional”, relata. Com isso,“apesar destes diferentes pontos de partida, todos os que participam deste projeto relatam os benefícios que estas práticas esportivas trazem para a saúde e para qualidade de vida”, conclui Rodrigo.

E foi a natação que mudou a vida de Rafaela Sousa, de 13 anos. Ela é aluna do projeto há quase um ano e nunca tinha praticado nenhum esporte. Hoje, ela já está adaptada com a modalidade e se prepara para competir nos jogos paralímpicos.“Eu me sinto muito feliz e realizada. A natação significa tudo para mim, pois sempre gostei de água e sei que traz bons benefícios para minha deficiência motora”, relata a jovem atleta em preparação.

A mãe da Rafaela, Risely Pereira está feliz com a evolução da filha. Ela parabeniza a iniciativa de inclusão oferecida para a comunidade. “Fico muito feliz por a minha filha estar incluída nesse projeto. Tenho muito a agradecer aos professores”, comenta.  

O projeto SuperAção foi criado em 2016 pela Asdepa e, em 2019, passou a ser um projeto de extensão da Uepa em Santarém. Os envolvidos na coordenação trabalham como voluntários e todos os materiais usados nas aulas são resultado de doações e rifas solidárias.

O coordenador da Aspade, Jorge Miranda, enfatiza que a ação foi pioneira no município. “A importância de colocar essas pessoas em plena atividade é muito grande, resgatando o próprio ego de estar presente e participar”, afirma Jorge.

13° Edição dos Jogos Paralímpicos

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), promoveu nos dias 15 a 17, a 13ª edição dos Jogos Estudantis Paralímpicos Paraense (JEPP). As competições foram realizadas na Uepa campus III, em Belém. No dia 28 de agosto, os alunos do curso de Educação Física da Uepa participaram de um treinamento, no campus III, sobre as e regras de esportes paralímpicos, com objetivo de receber qualificação para interagir na 13° edição dos jogos.

O JEPP é o maior evento paradesportivo estudantil do Pará, voltado para pessoas com deficiência (PcD). Participam dos Jogos 150 crianças e adolescentes, de 13 municípios paraenses, com idade entre 11 a 17 anos, que possuem deficiência física, visual e intelectual, além de Síndrome de Down e nanismo. “A gente tem que superar os nossos  limites, até porque não temos limites”, é o incentivo da atleta Ádila Rodrigues, 16 anos, que ganhou em primeiro lugar na corrida de 400 metros. “Foi uma superação. Eu dizia que não ia conseguir, porque estou com uma lesão na perna, mas eu consegui”, afirma.

Elias dos Santos competiu na 13ª edição dos Jogos Estudantis Paralímpicos, nas modalidades de corrida e pelota. Ele pretende ser um atleta profissional e treina assiduamente a modalidade. "Minha experiência foi muito boa”, conta. A mãe do atleta Roseane Santos diz que o sentimento é de orgulho ao ver o filho se destacando. “É a primeira competição dele e foram meses de treino. Graças a Deus ele se saiu bem. Eu pretendo que ele continue e dou o maior apoio. Creio que lá na frente Deus tem o melhor para ele”, confia Roseane.

SERVIÇO

Para participar do projeto SuperAção como voluntário ou como atleta, basta comparecer no Campus XII, pelo turno da tarde, e procurar algum responsável pelo SuperAção.

Também é possível receber mais informações pelo número (93) 98127-2576.