Página inicial do Secretaria do Estado de Educação

Em Belém, obras no IEEP preservam a história do centenário centro de formação educacional

22/07/2021 13h28 - Autor: Vinícius Leal (Ascom/Seduc) 245 visualizações
Foto: Em Belém, obras no IEEP preservam a história do centenário centro de formação educacional
Em Belém, obras no IEEP preservam a história do centenário centro de formação educacional

"O projeto executado pelo Governo do Estado valoriza o prédio erguido há 150 anos em estilo neoclássico inglês e art nouveau francês"


Um dos mais tradicionais colégios da capital paraense, o Instituto de Educação Estadual do Pará (IEEP) está recebendo completa revitalização em seu prédio histórico. Construído há 150 anos em uma das esquinas mais conhecidas de Belém - a da rua Gama e Abreu com a avenida Serzedelo Corrêa - a preservação deste importante espaço de formação educacional, e de sua centenária história, é um dos compromissos do Governo do Pará.

No dia 10 de fevereiro deste ano, o governador Helder Barbalho e outros representantes do Executivo estadual assinaram a Ordem de Serviço (OS) para a imediata restauração do prédio. A obra já está sendo executada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Entre os serviços realizados estão a melhoria da rede elétrica, restauração dos pisos de ladrilho e madeira, revisão geral do forro, revitalização e pintura da fachada e das áreas interiores, restauração de pinturas artísticas nas entradas de circulação, além de outras intervenções. O edifício também será contemplado com um moderno projeto de iluminação artística na fachada.

A secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, destacou que o IEEP vive na memória dos paraenses pela importância e por tudo que representa do ponto de vista histórico e educacional. “É muito gratificante que o Governo se dedique a restaurar o espaço e, também, fazer o resgate da história do Pará. O prédio será entregue nas melhores condições, recuperando traços de movimentos artísticos raros, e oferecendo educação em um prédio de qualidade”, afirma a titular da Seduc.

Expectativa 

Atualmente, o colégio atende mais de 600 alunos do ensino médio regular pela manhã, e durante os turnos da tarde e noite o ensino técnico-profissionalizante. De acordo com o diretor do IEEP, Luiz Cavalcante, resgatar esse importante e tradicional colégio da capital paraense reflete o empenho do Governo do Pará em preservar a história e garantir uma educação de qualidade à população.

“Os trabalhos no prédio se encontram em fase de finalização. Estamos muito contentes com o resultado, como está ficando, pois os espaços de convivência, as salas de aula e os traços históricos deste icônico edifício estão sendo restaurados. A história da instituição se confunde com a história do ensino paraense, visto que no passado o local foi referência para a formação dos professores e, atualmente, segue com a formação continuada dos profissionais da educação”, ressalta o diretor.

Ele também frisou a expectativa da comunidade escolar para retornar às atividades pedagógicas no espaço, e os cuidados redobrados com a preservação do espaço. Luiz Cavalcante destacou ainda o empenho, determinação e a sensibilidade do Governo do Estado, por meio da Seduc, em investir no resgate da memória de um importante espaço de aprendizagem.

“Os trabalhos no prédio se encontram em fase de finalização. Estamos muito contentes com o resultado, como está ficando, pois os espaços de convivência, as salas de aula e os traços históricos deste icônico edifício estão sendo restaurados. A história da instituição se confunde com a história do ensino paraense, visto que no passado o local foi referência para a formação dos professores e, atualmente, segue com a formação continuada dos profissionais da educação”, ressalta o diretor.

Ele também frisou a expectativa da comunidade escolar para retornar às atividades pedagógicas no espaço, e os cuidados redobrados com a preservação do espaço. Luiz Cavalcante destacou ainda o empenho, determinação e a sensibilidade do Governo do Estado, por meio da Seduc, em investir no resgate da memória de um importante espaço de aprendizagem.

No local também funciona, desde 2015, o Centro de Formação de Profissionais de Educação Básica do Estado do Pará (Cefor), vinculado à Secretaria Adjunta de Ensino (Saen). Segundo o coordenador, Augusto Paes, o IEEP é essencial não somente para a formação básica dos estudantes paraenses, mas pelo papel fundamental de potencializar a formação continuada dos profissionais da educação.

“Este edifício tem um legado enquanto casa de formação de professores, e nós lutamos para preservar isso. Ao longo desses 150 anos de existência, muitas pessoas tiveram sua trajetória marcada nessa instituição de ensino. Simultaneamente em que os trabalhos recuperam a estrutura arquitetônica deste imponente prédio, também trabalhamos na recuperação de outro patrimônio: a memória educacional do Pará”, enfatizou o educador.

Tradição

O Instituto de Educação Estadual do Pará foi fundado em 13 de abril de 1871, na gestão do governador Joaquim Portela, então presidente da Província do Grão-Pará. É a primeira Escola Normal do Estado, destinada à formação de professores, e a segunda unidade de ensino público mais antiga do Pará, atrás apenas da Escola Estadual Paes de Carvalho, fundada em 1841.

O IEEP é constituído por um prédio tombado pelo patrimônio histórico, em estilo neoclássico inglês e art nouveau francês; outro administrativo, funcionando na parte superior; um ginásio de esportes e um anexo. As obras contemplam o edifício mais antigo da unidade escolar.