Página inicial do Secretaria do Estado de Educação

Delegação Estudantil paraolímpica do Pará desembarca em São Paulo e se prepara para as competições

23/11/2021 16h13 - Autor: Evaldo Júnor - Ascom/Seduc 433 visualizações
Foto: Delegação Estudantil paraolímpica do Pará desembarca em São Paulo e se prepara para as competições
Delegação Estudantil paraolímpica do Pará desembarca em São Paulo e se prepara para as competições | Fotógrafo: Eliseu Dias

As disputas começam nesta quarta (24) e seguem até a próxima sexta-feira (26).

Todos os 133 componentes da delegação estudantil paraolímpica do Pará já estão em São Paulo para a 12ª edição das Paralimpíadas Escolares, a maior competição da América Latina. A delegação conheceu as instalações do Centro Paraolímpico Brasileiro na manhã desta terça-feira (23). Os 85 paratletas paraenses, sendo 71 alunos da rede estadual, aproveitaram a oportunidade para ajustar os últimos detalhes antes das disputas, que começam nesta quarta-feira (24) e seguem até a próxima sexta-feira (26).

A nadadora Gleyciele Rodrigues contou que as expectativas são boas e que está ansiosa. “Me preparei bastante. Foi um pouco cansativo, mas eu vejo que está valendo a pena. Quero muito levar uma medalha para o nosso estado e para a minha cidade”, enfatizou a paratleta que reside em Barcarena. 

O evento é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial de Esporte, tendo como responsabilidade exclusiva a realização da Etapa Nacional. No Pará, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), oferece todo o incentivo necessário aos representantes, seus familiares e aos profissionais que trabalham na preparação dos paratletas, conforme informou a Secretária de Estado de Educação do Pará, Elieth de Fátima Braga. “Esse é um momento muito especial para todos nós. Uma oportunidade para que nossos paratletas estudantes mostrem superação para todos nós, inclusive. Merece destaque para os municípios que investem nessas capacitações. O Governo do Pará também investe e o resultado, sem dúvidas, será de muitas medalhas. É um momento especial, feliz. A delegação paraense é enorme, assim como o êxito que teremos nesta competição", referiu-se a secretária. 

O coordenador de Esporte e Lazer do NEL e chefe da delegação paraense na competição, Marcley Lima, mostrou-se otimista. “Nossa delegação é a segunda maior de todo o evento. Só perde para a de São Paulo. Logo, é uma responsabilidade muito grande. Estamos trazendo esportes novos como: Basquete em cadeiras de rodas, taekwondo, entre outras. Certamente vamos levar muitas medalhas e mostrar que o nosso Estado está no caminho certo, e tem como referência a inclusão. Os nossos atletas têm um potencial muito grande para a nossa região e o nosso país”. 

Na edição deste ano, 13 modalidades esportivas fazem parte das Paralimpíadas Escolares. De 11 a 17 anos (atletismo, bocha, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas; 12 a 17 anos (taekwondo); 13 a 17 anos (futebol PC, goalball, basquete em cadeira de rodas 3x3 e parabadminton); 13 a 18 anos (futebol de 5 e voleibol sentado). 

“Hoje trouxemos 25 atletas da natação de vários municípios do Pará. Nós tivemos algumas dificuldades por conta da pandemia. Redobramos todos os cuidados e felizmente todos os estão aqui, bem e saudáveis. Geralmente treinamos três vezes por semana, de acordo com o município de cada aluno. A nossa expectativa é bem elevada. Estamos com uma equipe relativamente nova. São atletas que estão chegando pela primeira vez nas paralimpíadas escolares, mas todos com bastante potencial. Hoje estamos trabalhando na classificação desses alunos, e as chances de medalhas são grandes. Nós esperamos voltar no ano que vem ainda mais preparadas”, contou a técnica de natação, Magda Cardoso.

Abertura – Por conta da Pandemia de Covid-19, a cerimônia de abertura será limitada a representantes das delegações, mas poderá ser acompanhada pela internet por meio de um link que será disponibilizado pela delegação minutos antes do evento. 

Paraolimpíadas - A competição desportiva teve sua primeira edição em 2009. Desde então, se consagrou como o maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar. Diversos talentos do paradesporto já passaram pelo torneio, como o velocista paraense Alan Fonteles, que alcançou a medalha de ouro nas Paraolimpíadas de Londres (2012).

Podem participar das Paralimpíadas Escolares 2021 equipes masculina e feminina, com deficiência física, visual e intelectual, e idade mínima de 11 anos (nascidos em 2010) e máxima de 18 anos (nascidos em 2003), conforme as modalidades previstas para o torneio, e desde que estejam regularmente matriculados e frequentando escolas de ensino fundamental, médio ou especial, pertencentes à rede pública ou particular de ensino.



MAIS FOTOS